Futuro das embalagens leva à inteligência

A Impressão Digital ajuda a atingir resultados que vão da identificação e rastreamento, passando por autenticidade, experiência do cliente e sustentabilidade

Paula Valerio

Se você está pensando em extrair benefícios adicionais por meio de suas embalagens, sem ter de colocar uma tag com chip ou criar mais um ruído no design do seu produto, saiba que a Impressão Digital pode entregar tudo o que você imaginar – e, provavelmente, até o que você nem imagina ainda -, ajudando a atingir resultados que vão da identificação e rastreamento de produtos, passando pela garantia de autenticidade, experiência do cliente e sustentabilidade.

Paula Valerio, do Sincpress

A tecnologia de Impressão Digital permite que muitos dos problemas que estamos resolvendo atualmente com Códigos de Barras e Identificação por Radiofrequência (RFID), por exemplo, tenham resultados tão eficientes – ou mais – com o suporte de códigos invisíveis impressos e o mesmo layout que seu produto já tem hoje. Essa tecnologia é chamada de “watermark” (ou marca d’água, em português).

Por meio do processo de Impressão Digital, podem ser inseridos os tais códigos invisíveis nas imagens (watermarks) que, quando acionados por um smartphone, por exemplo, podem trazer desde códigos numéricos para identificar um SKU (stock keeping unit ou, em português, unidade de manutenção de estoque), se pensarmos em usá-las na cadeia produtiva, até informações mais completas ou complexas como a origem das matérias-primas, data de validade, condições de transporte, e infinitas possibilidades.

Claro que isto parece futurologia, mas na verdade já se tornou algo do nosso dia a dia, assim como muitas das atividades que costumávamos fazer de um jeito mais complicado e que estão cada vez mais simples e eficientes hoje em dia.

É por isso que dizemos que o futuro das embalagens leva para a inteligência. A inteligência de identificar e controlar produtos em estoque, além de rastrear Cadeias de Suprimentos. A inteligência de garantir ao consumidor meios de saber se um determinado produto é original e, assim, evitar as falsificações. A inteligência de oferecer ao cliente uma espetacular experiência de compra e/ou de interação com o produto. E, também, permitir que tudo isso não agrida o meio-ambiente.

Estamos cada vez mais perto de toda esta inteligência. Só não espere muito para tomar decisões e tenha em mente que competitividade faz parte de nossa rotina. Afinal, como estamos vendo todos os dias, o futuro, num piscar de olhos, pode se tornar passado.

Paula Valério é executiva e gestora responsável pelo Sincpress, Sorocaba (SP), formada em engenharia elétrica e eletrônica pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre em engenharia ambiental pela UNESP. 

- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui