AIPIA destaca caso de sucesso da HP Brasil em Smart Packaging

A conferência virtual de 2020 da associação contou ainda com palestras de peso, como a do professor John Williams, da cadeira de Information Engineering no MIT

Edson Perin

Em um dia repleto de conteúdo, tecnologias, lançamentos exclusivos (leia mais em TalkinThings lança tag NFC por 3 cents), soluções e boas ideias em Smart Packaging, o AIPIA Virtual Congress 2020 destacou o caso de sucesso da HP Brasil entre as soluções aplicadas na prática. O exemplo prático da HP foi mostrado em uma apresentação conjunta com o Sincpress, o primeiro centro de excelência em embalagens inteligentes da América Latina, que também teve um estande no evento.

Apesar de ter sido realizado virtualmente pela primeira vez em sua história, devido à pandemia de Covid-19, a edição deste ano do evento teve mais de 65 palestrantes transmitindo ao vivo, dois desafios de marca (Takeda e KraftHeinz Challenges), 30 estandes online com 210 especialistas atendendo em tempo real, cinco painéis de discussão e mais de 600 visitantes. “Este evento virtual foi um grande feito da equipe da AIPIA, chefiada pelo nosso diretor executivo Eef de Ferrante”, exclamou Dick De Koning, chairman da AIPIA (Active and Intelligent Packaging Industry Association), no encerramento do congresso.

O caso da HP Brasil em Smart Packaging foi um dos maiores, em volume de produtos, e mais inovadores apresentados pela conferência da AIPIA. Com mais de 30 mil unidades de impressoras distribuídas dentro de embalagens inteligentes, o projeto tem como objetivo conectar os mundos físico e digital por meio da solução de Smart Packaging implantada pela companhia com o Sincpress. Diego Mutta, um dos responsáveis pelo caso de sucesso da HP Brasil, explicou em sua apresentação que, graças à iniciativa, foram geradas mais de 100 mil page views no site da companhia, desde maio de 2019.

“Isto significa”, segundo Mutta, “que clientes e parceiros de negócios da HP Brasil estão realmente utilizando o serviço em suas rotinas, resolvendo seus problemas – na maior parte das vezes – em apenas dois cliques”. Mutta informou que o projeto foi lançado no Brasil e que agora terá alcance internacional, permitindo a outros clientes da HP utilizarem o recurso de Smart Packaging.

A experiência de Smart Packaging da HP permite identificar produtos por meio de marcas d’água (ou, em inglês, watermark) invisíveis aos olhos humanos e impressas digitalmente em rótulos, caixas e outros materiais. Essas marcas d’água ativam respostas em um app instalado nos smartphones dos clientes. Assim, os consumidores das impressoras da HP podem encontrar instruções sobre o funcionamento do equipamento, qual cartucho utilizar, como adquirir este insumo, por exemplo, e que, antes da embalagem inteligente, estariam em um manual de produto físico ou CDs, eliminando, assim, materiais que depois de um tempo seriam descartados. Deste modo, a embalagem da HP Deskjet Ink Advantage 3700 colabora efetivamente para a sustentabilidade da empresa.

Ao introduzir a apresentação do case da HP, Paula Valério, do Sincpress, revelou os três pilares no qual trabalha o centro de excelência em embalagens inteligentes que ela dirige em Sorocaba (SP): Proteção de Marca (Brand Protection), Sustentabilidade (Sustainability) e Experiência do Cliente (Customer Experience). Os três pilares sustentam o case da HP, já que os consumidores, além de uma experiência agradável e inovadora, podem ter certeza da autenticidade do produto, saber que tem origem legal (ou seja, não é fruto de roubo de carga, por exemplo) e ajudar na redução de lixo.

Livros sugeridos pelo Professor John Williams, do MIT (no destaque)

A conferência contou ainda com a apresentação do professor John Williams, da cadeira de Information Engineering no Massachusetts Institute of Technology (MIT), que falou sobre o que chamou de transformação digital contínua na identificação e rastreamento de embalagens. “Ontem, eu estava atualizando as configurações do meu navegador quando o Chrome me informou que 37 das senhas do meu chaveiro foram comprometidas há 13 dias. O que exatamente o Chrome estava me dizendo? Acho que se um invasor tivesse acesso aberto para atacar uma conta específica, adivinharia a senha certa em alguns segundos. Então, devo entrar em pânico ou não? Estou usando isso como uma ilustração das ferramentas que fazem parte dessa transformação digital da indústria”, esclareceu.

Williams disse que as empresas e até mesmo as universidades estão tendo dificuldade em passar por suas transformações digitais, porque os processos de evolução acontecem mais rápido do que a tentativa de acompanhar. “Com o conhecimento científico dobrando a cada 2 anos, podemos realmente desenvolver planos de 3 ou 5 anos?”, questionou. E acrescentou outro ponto para reflexão: “devemos jogar fora as determinações do comando da empresa e, simplesmente, adotar metodologias ágil ou enxuto? Há um meio termo?”.

Williams informou que a falsificação de remédios e cigarros atinge cerca de 20% das vendas em alguns países. “Os bandidos mudaram para o crime cibernético. O que mais preocupa as empresas é o que fazer no caso de um ataque: ninguém realmente sabe o que fazer”, afirmou. Em outra constatação, Williams disse que a IoT (Internet das Coisas) está produzindo um enorme volume de dados e que algumas empresas estão usando blockchain para controlar os recalls dos produtos. “Reciclar embalagem está se tornando cada vez mais importante e isto por meio de Smart Packaging tem crescido também”.

E concluiu: “o problema dos estudos hoje é que, se duram cinco anos, não fazem mais sentido, já que o conhecimento humano dobra a cada dois anos”. Para Williams, não podemos mais prever como antes. “Comandar de cima para baixo e trabalhar com previsibilidade não é mais possível. O on-line marketing se integra com as mídias sociais, por exemplo, e isto está motivando empresas como Apple, Microsoft e Google a se moverem com agilidade e velocidade, para acompanharem a velocidade do mercado”.

Veja a seguir uma síntese das palestras cobertas ao vivo pelo IoP Journal na conferência do AIPIA Virtual Congress 2020:

Construindo uma Indústria: Estatísticas de Smart Packaging 2020-2030, desenvolvimentos de tecnologia e relatório de implementação de mercado e Q&A
Embora esteja claro que as embalagens inteligentes (ativas e inteligentes) fizeram grandes avanços nos últimos 8 anos, ainda precisamos melhorar e construir uma implantação principal e sustentada ’em escala’ dessas tecnologias na maioria dos ambientes de proprietários de marcas e de varejo .
O CEO da IDTechEx, Raghu Das, compartilhou ideias sobre a indústria de embalagens inteligentes. Um relatório abrangente de pesquisa IDTechEx cobre os requisitos e drivers futuros para embalagens inteligentes; feedback de marcas de Fast Moving Consumer Goods (FMCG) com suas opiniões sobre embalagens inteligentes; avaliação de tecnologias facilitadoras; estudos de caso de embalagens inteligentes; jogadores-chave; e previsões de embalagens inteligentes eletrônicas.
IDTechEx conclui como a demanda global por recursos de embalagem inteligente eletrônica será um mercado de $ 895 milhões em 2030 contra $ 55 milhões em 2020 (e mais se a infraestrutura, software e serviços também forem incluídos). Com base em uma análise imparcial, a IDTechEx espera que quase 21 bilhões de pacotes vendidos em 2030 apresentem um recurso eletrônico para aprimorar o pacote.
Stéphane Piqué, da Accenture, deu uma ideia sobre os requisitos e oportunidades de negócios em torno das embalagens inteligentes. A Accenture presta consultoria e fornece soluções de embalagem inteligente para as maiores empresas ao redor do mundo e tem longa experiência sobre o que as empresas realmente precisam e o business case por trás disso.

Tela da apresentação de Andrew Drummond, Director Commercial Operations at Evrythng (no destaque)

Caso: Da fazenda à mesa para a RunHui Agriculture, China
RunHui traz produtos seguros e sustentáveis ​​para seus consumidores, enquanto ajuda os agricultores a fazer aumentos significativos na produção e na produção. Com a solução Kezzler, os consumidores podem facilmente escanear os produtos usando seus telefones e experimentar a jornada da fazenda ao garfo do produto exato em mãos. Ao revelar o pino oculto, eles podem verificar a autenticidade, eliminando qualquer preocupação sobre a origem do produto. A rastreabilidade total em toda a cadeia de abastecimento ajuda a garantir a qualidade e o sabor dessas iguarias locais tão apreciadas.

Benefícios da embalagem conectada
A solução na embalagem de como o produto se torna digital para fins de rastreamento e controle de autoridade. Ponte também nas aplicações para a indústria, especialmente nos desafios do mercado cinza, detecção de falsificação e interação com o consumidor. Apresentado por Nicolas Mordacq, Gerente de Desenvolvimento de Negócios da Dentsu Tracking.

Embalagem inteligente para logística inteligente
O objetivo do Ecossistema de Embalagem Inteligente é criar um sistema de logística inteligente que pode ser aplicado a todos os setores. Para começar, executamos projetos de demonstração de logística para cinco setores: alimentos, bebidas, alta tecnologia, saúde e farmácia. Soluções universais de embalagem e cadeia de suprimentos são elementos cruciais para atingir nosso objetivo.
O ecossistema de embalagens inteligentes foi lançado sob a orientação de AIPIA, Berenschot e PACKZ em 21 de janeiro. Na reunião virtual de 17 de março, avançamos esses projetos de demonstração conjuntos. Foi bom ver novas parcerias sendo criadas com foco em soluções de embalagem e cadeia de suprimentos também. O próximo passo dos parceiros é detalhar os projetos. A aceitação do cliente será a chave para garantir suporte para aumento de escala futuro.
O Smart Packaging Ecosystem reúne uma grande quantidade de conhecimento e experiência, mas também descobrimos algumas lacunas. Portanto, estaremos agindo rapidamente para convidar entidades externas de vários países para participar. Mais detalhes sobre os campos específicos necessários serão publicados em breve nos sites de Berenschot e AIPIA.
Palestrantes: Stephanie Riffo, Consultora Júnior de Financiamento e Inovação da Berenschot; Erik Teunissen, consultor administrativo sênior da Berenschot Groep B.V.
Painelista: Dick De Koning, presidente da AIPIA; Eef de Ferrante, Diretor Executivo da Active & Intelligent Packaging Industry Association; Johan Glaser, sócio fundador da PACKZ B.V.

Tela da apresentação de Larry Logan, Chief Evangelist at Digimarc Corporation (no destaque)

Reciclagem e sustentabilidade … onde o digital se encaixa
A Digital Watermarks Initiative HolyGrail 2.0 – facilitada pela AIM, a European Brands Association, como a próxima iteração do projeto inicial HolyGrail sob a Ellen MacArthur Foundation (2016-2019) – é um projeto piloto com o objetivo de provar a viabilidade da marca d’água digital tecnologias para uma classificação precisa e, conseqüentemente, reciclagem de alta qualidade, bem como o caso de negócios em grande escala. Marcas d’água digitais são códigos imperceptíveis, do tamanho de um selo postal, cobrindo a superfície de uma embalagem de bens de consumo e carregando uma ampla gama de atributos. O objetivo é que, uma vez que a embalagem tenha entrado em uma instalação de triagem de resíduos, a marca d’água digital pode ser detectada e decodificada por uma câmera padrão de alta resolução na linha de classificação, que então – com base nos atributos transferidos (por exemplo, alimentos vs. não alimentares ) – é capaz de classificar a embalagem em fluxos correspondentes. Isso resultaria em fluxos de classificação melhores e mais precisos, conseqüentemente em reciclados de alta qualidade, beneficiando toda a cadeia de valor da embalagem.
As principais marcas de consumo e varejistas, bem como muitas outras partes interessadas da cadeia de valor da embalagem, já se inscreveram no HolyGrail 2.0 e irão melhorar seus designs de embalagem com um “passaporte de reciclagem digital”. A criação de um mercado de teste já está prevista para o final de 2021. Este é o futuro das embalagens circulares!
Palestrantes: An Vossen, Gerente Executivo da Plarebel; Larry Logan, evangelista-chefe da Digimarc Corporation.

Soluções de detecção de adulteração para proteção contra falsificação e marca
As vendas anuais de produtos falsificados totalizam a impressionante marca de US $ 1,7 trilhão em todo o mundo. Todos os consumidores correm o risco de comprar produtos falsificados. Digite a tecnologia de detecção de violação para proteção contra falsificação e marca. No caso do principal parceiro canadense de cannabis da Identiv, uma solução anti-falsificação de detecção de adulteração usando etiquetas NTAG213 TT garante a integridade do produto da semente ao selo. Quando se trata de proteção de marca, o parceiro Identiv collectID combina blockchain com tags de DNA NTAG424 à prova de violação, criando um ecossistema de autenticação de produto que impede a falsificação, protege a confiança do consumidor e cria um novo mercado de revenda seguro. Para ambos os projetos, a autenticidade de ponta a ponta é o objetivo.
Palestrantes: Vera Mauerberger, gerente de produto da Identiv; Shaun Stigall, Diretor de Contas Estratégicas da Identiv; Klaus Simonmeyer, Diretor de Desenvolvimento de Negócios, Identiv; David Geisser, fundador e CEO da CollectID.

O mundo mudou. Os sobreviventes adaptarão as estratégias de DTC para refletir as novas expectativas dos consumidores por transparência, autenticidade e experiências personalizadas – online e offline
Com o comércio eletrônico crescendo a uma taxa sem precedentes e os comportamentos de varejo do consumidor mudando significativamente, as marcas devem se adaptar de uma forma inteligente e estratégica. Produtos digitalizados e embalagens conectadas fornecem um mecanismo para os proprietários de marcas escalarem os engajamentos diretos e dinâmicos do consumidor em um conjunto complexo de linhas de produtos, marcas, mercados e canais. As principais marcas estão aproveitando os ativos existentes da Martech, CRM e ferramentas de rastreamento do consumidor para se envolver com os consumidores por meio de produtos dentro e fora da loja, acessando informações valiosas, experiências personalizadas e comércio eletrônico.
Palestrantes: Andrew Drummond, Diretor de Operações Comerciais da Evrythng.

Caso: Como abordar um projeto de embalagem inteligente combinando uma variedade de tecnologias atuais e novas
Por que os projetos de Smart Packaging são tão desafiadores? Porque não se trata de adicionar um chip ao seu pacote. Trata-se de resolver problemas reais com um monte de tecnologias e processos. Supondo que você esteja prestes a iniciar um projeto de embalagem inteligente, forneceremos um breve conselho sobre como lidar com isso. Faça parte de uma sessão interativa, compartilhando know-how e experiências dos participantes desta sessão e de nós, um fornecedor universal de soluções de segurança de produtos.
Palestrantes: Werner Horn, Diretor Administrativo, Securikett Ulrich & Horn GmbH; Marco Linsenmann, CDO, Securikett Ulrich & Horn GmbH.

NFC: as ondas por trás das embalagens inteligentes
A tecnologia NFC se tornou uma das tecnologias mais prolíficas do planeta, com mais de 20% da população tendo acesso a NFC. Sua adoção em larga escala é alimentada em parte pelo uso crescente de embalagens inteligentes implementadas por marcas em todo o mundo.
Palestrantes: Bruno Carpreau, Product Management, Mastercard
Painelista: Alastair Hanlon, Diretor Comercial, PragmatIC; Amir Khoshniyati, chefe de negócios NFC, Avery Dennison; Michael Sher, CEO da TapWow.

Caso: Grupo PSA: Marcações inteligentes para proteção contra falsificação e transparência de mercado
Protecção contra a contrafacção, controlo de todos os fornecedores e comunicação simplificada: com a solução 360 ° da tesa scribos®, o Grupo PSA beneficia da máxima transparência e das vantagens dos produtos ligados digitalmente.
Palestrantes: Guillaume Nocella, Gerente de Proteção de Marca, Grupo PSA; Ninon Mathé, Consultor de Vendas Internacionais no Sudoeste da Europa da tesa scribos.

Comece a usar seu código de barras GS1 como uma porta de entrada para experiências online
A GS1 explica como os parceiros podem usar códigos de barras 1D e 2D em cada produto como uma porta de entrada para experiências digitais. Os fabricantes agora incluem identificadores GS1 nos URLs codificados em tags QR e NFC. Um único link de portadora de dados para vários recursos diferentes para vários consumidores pode interagir e processos da cadeia de abastecimento ao mesmo tempo. Tudo isso em um sistema não proprietário que qualquer pessoa pode usar, tudo baseado no padrão global GS1 Digital Link.
Palestrantes: Frits van den Bos, gerente de inovação da GS1 Holanda; Kelly Ilse Schlafman, Diretora de Embalagem Inteligente da Proctor & Gamble; Roberto Olivares, gerente de projeto sênior da Woolworth’s Australia; Dom Guinard, CTO e cofundador da Evrythng.

Takeda Challenge
A Takeda Pharmaceutical Company Limited, em parceria com a AIPIA, co-patrocinou o 2020 AIPIA Smart & Intelligent Packaging Challenge no Congresso de Packaging Word. Os participantes foram convidados a apresentar ideias inovadoras, que incorporam formatos de embalagem ativos e inteligentes e tecnologias que podem ser aplicadas em todo o nosso portfólio de marcas farmacêuticas.
A Takeda é uma empresa biofarmacêutica global voltada para o paciente, baseada em valores e voltada para P&D, comprometida em levar uma saúde melhor e um futuro mais brilhante para as pessoas em todo o mundo. Por meio de esforços de P&D focados em nossas áreas terapêuticas e investimentos direcionados, expandimos os limites do que é possível para levar terapias transformadoras a pacientes em todo o mundo.
Seu portfólio de marcas e produtos globais abrange quatro áreas terapêuticas principais: Oncologia, Doenças Raras, Neurociência e Gastroenterologia (GI). Também opera um grande portfólio de vacinas e terapias derivadas do plasma.

Caso: como a realidade aumentada impulsiona as embalagens conectadas e como a Coca Cola, a Nestlé, a Beiersdorf Unilever usam essa tecnologia para gerar valor comercial
A embalagem representa um outdoor de propaganda pessoal da marca que está em contato com o dia a dia do consumidor – mas até agora permaneceu silencioso. Com o poder do smartphone, a Realidade Aumentada transforma a embalagem passiva em um canal de mídia interativo. Martin compartilhou como parceiros como Coca Cola, Nestlé, Beiersdorf Unilever usam essa tecnologia para gerar valor comercial.
Palestrante: Martin Stahel, Diretor de Vendas da Zappar Limited.

Prorrogação do prazo de validade para alimentos frescos: desafios, benefícios e inovação
Descreva o problema por trás da extensão da vida útil de alimentos frescos e descreva caminhos claros para soluções práticas.
Palestrante: William Belias, Diretor de Tecnologia da SoFresh.

KraftHeinz Challenge
A Kraft/Heinz é a 5ª maior empresa de alimentos do mundo formada pela fusão da Kraft Foods e da H.J. Heinz em 2015. Ela reuniu dois dos mais conhecidos nomes do setor de alimentos. A empresa teve $ 25,0 bilhões em vendas anuais em 2019. Além de suas próprias marcas, a empresa fabrica 20 outros produtos bem conhecidos, incluindo Oscar Mayer, Philadelphia Cream Cheese, Planters e Weight Watchers. Seus produtos estão presentes em mais de 200 países.
A embalagem tem uma oportunidade única de desempenhar um papel significativo no crescimento e na produtividade de nossa empresa. A Kraft Heinz está procurando soluções de embalagens ativas e inteligentes acessíveis, escaláveis ​​e diferenciadas com base em inovações emergentes.

A evolução das tecnologias de rastreamento para embalagens retornáveis
As tecnologias de rastreamento evoluíram na missão de permitir visibilidade total da cadeia de suprimentos. Não existe um tamanho único para o rastreamento; a chave para o sucesso é combinar um conjunto de tecnologias para fornecer soluções econômicas para vários casos de uso / modelos de negócios neste setor.
Palestrante: Tal Leemor, chefe de marketing da Hoopo systems LTD.

Painel: Ajudando as marcas de bens de consumo a superar os falsificadores com uma abordagem em várias camadas para a proteção da marca
Um painel de especialistas líderes do setor discute as novas realidades do mercado e, especificamente, como as maiores marcas do mundo estão evitando falsificadores e desvio de produtos por meio do uso de tecnologias de ponta. Os falsificadores de hoje não são apenas sofisticados – eles são implacáveis. A única maneira de as marcas de bens de consumo enganarem os falsificadores é adotar uma abordagem em várias camadas para a autenticação do produto – vinculando várias tags (códigos QR, tags NFC seguras) e identificadores secretos com identidades serializadas na nuvem. Boas notícias … Líderes do setor como WestRock, EVRYTHNG e Digimarc estão fazendo parceria para levar essas soluções ao mercado de forma simples, rápida e econômica.
Palestrantes: Curt Schacker, EVP de Parcerias Estratégicas da Evrythng.
Painelistas: John Dwyer, VP de Desenvolvimento de Negócios da WestRock, Phil Stafford, Diretor de Desenvolvimento de Negócios Globais da Digimarc.

O IoP Journal é media partner da AIPIA

- PUBLICIDADE -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here