Sai lista de ganhadores do desafio da FDA, nos Estados Unidos

As empresas Kezzler e Wiliot, membros da AIPIA, estão entre os vencedores do desafio de rastreabilidade de alimentos da agência norte-americana de alimentos e medicamentos

Andrew Manly, da AIPIA

A USA Food and Drug Administration (FDA – ou agência norte-americana de alimentos e medicamentos) anunciou os vencedores do chamado “New Era of Smarter Food Safety” (segurança alimentar mais inteligente para a nova era), um desafio de rastreabilidade habilitada por tecnologia de baixo ou sem custo, com o objetivo de alcançar o rastreamento perfeito sem nenhum custo para o consumidor e assim “avançar a implantação generalizada e consistente de sistemas de rastreabilidade em toda a indústria de alimentos”, de acordo com a FDA.

Inscreveram-se 90 participantes de todas as partes do mundo e a FDA reconheceu 12 vencedores por inovações – integrando hardware, software e análises – que alcançam rastreabilidade alimentar de ponta a ponta, de um modo acessível. Dois membros da Active and Intelligent Packaging Industry Association (AIPIA) estão entre os vencedores: Kezzler e Wiliot.

O conceito da Kezzler baseia-se em um ecossistema de mercado, aberto e descentralizado, que permite aos produtores gerar identificadores exclusivos por meio de portais de autoatendimento baseados em nuvem, fáceis de usar e aproveitando aplicativos da web para efetuar a aquisição de dados simples. O sistema usa uma infraestrutura que já existe, disponível para o bolso de todos.

Os dados coletados devem ser mantidos no mínimo para limitar o atrito durante a produção e embalagem, enquanto automatiza algumas das informações necessárias para um rastreamento de produto bem-sucedido. A codificação, formatação e trocas de dados alavancariam a família de padrões GS1 amplamente aceita.

“Apoiamos fortemente os esforços do FDA em unir o setor para enfrentar os desafios enfrentados pela indústria de alimentos. A rastreabilidade habilitada por tecnologia ajuda a apoiar a segurança alimentar e pode abrir novos canais para se comunicar diretamente com consumidores cada vez mais exigentes”, diz Christine Akselsen, CEO da Kezzler.

A Wiliot fez parceria com a Roambee e GSM. A solução deles usa tags de sensor IoT (Internet das Coisas) de baixo custo em combinação com tecnologias de verificação e visibilidade da remessa para fornecer rastreabilidade ponta a ponta. Os pixels de IoT da Wiliot, fixados em embalagens de alimentos, contêineres ou engradados de transporte, podem ser lidos por dispositivos Roambee, integrados por GSM, para comunicar dados em tempo real sobre alimentos em trânsito.

Os pixels da IoT são pequenos computadores com alimentação própria que podem ser fixados em produtos como adesivos ou integrados durante o processo de fabricação, que se comunicam via Bluetooth.

Os dados do IoT Pixels são coletados na Wiliot Cloud para rastreamento e análise, de modo que os participantes das cadeias de suprimento de alimentos possam entender onde os alimentos estão localizados em qualquer ponto da jornada, dizem eles. Os dados também incluem se ele está sendo transportado na temperatura correta ou na umidade certa.

 “O reconhecimento da tecnologia de IoT de última geração pela agência de segurança alimentar líder mundial é um marco significativo para possibilitar o tipo de rastreabilidade que pode mudar nosso mundo para melhor. Estamos orgulhosos de ter conquistado o reconhecimento da agência”, disse um porta-voz da equipe Wiliot.

“Muitos americanos sofrem de doenças transmitidas por alimentos todos os anos. Tornar o suprimento de alimentos mais digitalmente habilitado e os alimentos mais rastreáveis ​​irá acelerar a resposta aos surtos e aprofundar nossa compreensão sobre o que os causa e como evitar que aconteçam novamente”, disse a comissária em exercício da FDA, Janet Woodcock.

O IoP Journal é media partner da AIPIA

- PUBLICIDADE -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here