Pedidos sem contato são fornecidos via NFC

Restaurantes do Reino Unido implantam solução da Qiiosk usando tags HID que permite aos clientes pedir comida em um smartphone tocando em um menu virtual

Claire Swedberg

Enquanto os restaurantes só reabrem para poucas refeições internas e muitos pedidos para viagem devido à pandemia, os sistemas de pedidos por smartphones se tornaram o core business. Os clientes estão acessando menus online e, em alguns casos, usando aplicativos para fazer pedidos sem lidar com cartões de crédito ou menus, reduzindo assim as interações face a face. A Qiiosk, startup de Yorkshire, Inglaterra, oferece uma solução sem aplicativo que permite aos clientes fazer pedidos, solicitar assistência ou fazer pagamentos de sua mesa, tocando seu smartphone em uma ferramenta chamada Menu Tile.

A solução aproveita as tecnologias Near Field Communication (NFC) e código QR para tornar o processo rápido e sem aplicativos, de acordo com a Qiiosk. Vários restaurantes britânicos já implantaram o sistema, relata a empresa, que foi acelerado rapidamente nesta primavera para atender às necessidades de reabertura de restaurantes. A empresa está usando tags NFC da HID Global, que adotou, em parte, devido à capacidade da HID de fornecer rapidamente a tecnologia NFC em grande volume. O Bloco do Menu está sendo aplicado em mesas ou cartazes, e os comensais podem usar o sistema para reservar mesas, agendar entregas, solicitar comida e se comunicar com o pessoal da cozinha.

Os clientes do restaurante primeiro dirigem-se a uma mesa ou área de ponto de venda na chegada. Como nenhum aplicativo é necessário, eles podem simplesmente encostar seu telefone no Bloco de Menu mais próximo (na mesa ou na frente da empresa), e o leitor NFC no telefone irá capturar a ID do Bloco e abrir o site do menu relacionado. Se eles não tiverem a funcionalidade NFC ou preferirem escanear um código QR, eles podem fazer isso. A solução não só fornece um menu, mas permite que os clientes solicitem uma mesa quando entram e depois se sentam. Eles podem pedir a um garçom para visitar sua mesa ou falar com alguém na cozinha sobre seu pedido. Depois de terminar a refeição, eles podem encostar o telefone no Bloco para pagar por isso.

Ao usar o sistema, explica HID, os restaurantes podem oferecer um ambiente mais seguro para quem retorna às refeições no local, bem como para os funcionários, ao limitar as interações. A tecnologia também visa tornar a experiência mais eficiente para funcionários e clientes. Outros benefícios para a saúde incluem informações sobre alérgenos em tempo real nos menus, que podem ser acessados ​​por meio das tags NFC. Além disso, os restaurantes podem atualizar os cardápios no sistema em tempo real, para que os clientes possam acessar cardápios atualizados e fazer pedidos para jantares presenciais, para viagem ou para entrega.

A Qiiosk criou a solução para fornecer ao setor de hospitalidade um retorno mais rápido ao normal após um ano de fechamentos de COIVD-19. A empresa oferece a solução com base em software como serviço. A empresa precisava aumentar rapidamente o sistema com funcionalidade NFC de 13,56 MHz, em conformidade com o padrão ISO 14443, então procurou uma empresa que oferecesse uma etiqueta NFC robusta o suficiente para ser aderida a menus e mesas de metal em espaços públicos. No final, escolheu a HID Global para fornecer essa solução.

O sistema aproveita as etiquetas NFC da HID e os cartões de crédito de PVC habilitados para NFC, de acordo com Jean Miguel Robadey, VP de componentes industriais inteligentes e tecnologias de identificação da HID Global. “As oportunidades sem toque que a solução da Qiiosk possibilita são especialmente valiosas agora”, diz Robadey, “com restrições aos restaurantes e incerteza sobre o futuro da indústria.” As tags NFC da HID, acrescenta ele, fornecem taxas de leitura estáveis, de modo que a tecnologia pode ser usada facilmente.

À medida que os restaurantes adotavam a tecnologia, a Qiiosk precisava fornecer blocos de menu em volume em um curto período de tempo. “O uso de tags NFC HID permitiu à Qiiosk atualizar seu produto físico com taxas de leitura aprimoradas e produzir blocos suficientes para fornecer aos clientes”, afirma Robadey. “A Qiiosk está posicionada para continuar seu alto crescimento com um produto que pode suportar as condições de bares e restaurantes”. Isso, diz ele, leva a economia de custos e confiabilidade. Até agora, a tecnologia foi adotada pela Grand Trunk Road e Pasta Che Musica em Londres, bem como pela Wold Top Brewery em East Yorkshire.

- PUBLICIDADE -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here