CenTrak expande ofertas de solução de saúde

A empresa está operando em diversos hospitais norte-americanos, para os quais oferece sistema customizado, integração, software, hardware e consultoria pós-instalação

Claire Swedberg

A CenTrak, empresa de tecnologia de sistema de localização em tempo real (RTLS), está expandindo suas ofertas de saúde por meio de aquisições e ampliando seu portfólio de produtos e soluções. A empresa começou a oferecer uma solução ponta a ponta que os hospitais podem empregar de uma única fonte, atendendo a seus desafios únicos.

A oferta expandida foi planejada para ajudar hospitais desafiados com problemas da era pandêmica, diz Dave Minning, presidente e CEO da CenTrak, enquanto o objetivo de longo prazo é oferecer uma maneira para as instalações médicas obterem melhor retorno sobre seus investimentos em RTLS. A empresa está alavancando várias aquisições para fornecer sua solução, incluindo a compra da empresa de Internet das Coisas (IoT) Elpas em 2018, Cetani um ano depois e a empresa de soluções de orientação Spreo em fevereiro 2020.

Elpas, anteriormente uma subsidiária de segurança e proteção da Johnson Controls, ofereceu aplicativos RFID Bluetooth Low Energy (BLE) e de baixa frequência (LF) para fornecer visibilidade da localização de indivíduos, como residentes em ambientes residenciais para idosos, para soluções de segurança e proteção. A CenTrak agora inclui essa funcionalidade em suas próprias ofertas. A Cetani fornece à CenTrak uma plataforma de software que permite que dados de várias tecnologias baseadas em sensores sejam capturados, gerenciados e integrados com sistemas específicos de saúde. O software gerencia dados coletados de RTLS, RFID e outros tipos de sensores. A Spreo ofereceu um aplicativo móvel de orientação que permite que os hospitais ajudem os visitantes a navegar em grandes instalações.

Hospitais podem implantar a solução de ponta a ponta da CenTrak, preparada para atender a seus desafios individuais

A tecnologia Gen2IR da CenTrak está sendo empregada por provedores de tecnologia de saúde que oferecem suas próprias plataformas de software usando tags CenTrak, transmitindo para beacons Gen2IR, que podem determinar a localização de uma tag e encaminhar esses dados para o software.

A empresa pretende continuar oferecendo seu hardware RTLS para fornecedores de software e integradores de sistemas, diz Minning, que ingressou na CenTrak há quatro meses. Ele compara os produtos Gen2IR a utilitários que fornecem um backbone no qual a inteligência pode ser construída por empresas terceirizadas. “Uma das razões de nosso sucesso até agora é que somos agnósticos em relação ao software”, afirma. “Temos uma arquitetura muito aberta”. Os hospitais podem selecionar aplicativos como integração de chamada de enfermagem, fluxo de pacientes ou sistemas de gerenciamento de ativos, diz ele, enquanto os parceiros podem fornecer soluções com a tecnologia da CenTrak.

Agora, a CenTrak atende hospitais como um provedor único. Minning observa que o RTLS para saúde é uma entidade conhecida, acrescentando: “Tornou-se algo que os hospitais têm ou estão procurando. Está se tornando bastante popular”. No entanto, a empresa descobriu que muitas implantações de RTLS não conseguem obter o retorno sobre o investimento que o hospital esperava. Um ROI decepcionante pode resultar de uma solução que não atenda às necessidades específicas de um hospital, explica CenTrak, bem como da falta de suporte contínuo do fornecedor de tecnologia.

Por exemplo, Minning diz, uma vez que a tecnologia esteja instalada, um compromisso deve ser feito para usar essa solução como foi planejada. Os hospitais precisam treinar pessoal para usar a tecnologia e, às vezes, pode haver prioridades conflitantes, o que pode fazer com que os funcionários deixem de usar o sistema. Por exemplo, a CenTrak pretende oferecer um novo programa conhecido como CenTrak Engage, que se concentrará em fornecer consultoria clínica e serviços gerenciados. “Temos focado na tecnologia e contamos com parceiros e hospitais para implementar as pessoas e os processos”, diz Minning. “Agora vamos apoiar as pessoas e o processo.”

Nesse ínterim, a demanda por um ROI pode ser maior à medida que os hospitais navegam na pandemia COVID-19, uma vez que o surto do vírus interrompeu procedimentos eletivos e, portanto, reduziu as receitas. “Acho que os hospitais esperam mais de seus investimentos”, diz Minning, e com os desafios trazidos pela pandemia, ele espera que isso se torne mais intenso. Os desafios têm sido múltiplos para implantações de RTLS durante a pandemia, acrescenta ele, começando com o problema básico de vir ao local para instalar a tecnologia durante a necessidade de distanciamento social ou quarentena. Mesmo com a quarentena diminuída, muitos hospitais têm sido cautelosos ao trazer mais pessoas para o local.

Além do mais, os orçamentos estão apertados à medida que os hospitais decidem onde podem fazer investimentos. Apesar de tais desafios, a pressão de tratar um influxo de pacientes que sofrem do coronavírus expôs o quão bem as soluções de gerenciamento de ativos existentes estão funcionando. A pandemia deu a alguns hospitais a oportunidade de avaliar se seus funcionários têm acesso às ferramentas e equipamentos de que precisam para tratar os pacientes. Se uma solução RTLS estiver funcionando corretamente, um hospital pode visualizar a localização do equipamento dentro de suas instalações, confirmar se ele foi mantido, limpo e higienizado e receber alertas de eventos como vários itens de equipamento que requerem limpeza.

Dave Minning

A tecnologia oferece outro benefício potencial durante a pandemia, Minning acrescenta: funcionalidade de rastreamento de contato, uma vez que os dados de localização podem ser capturados em relação aos pacientes ou funcionários com base em crachás, pingentes ou pulseiras (transmitidos para beacons) conforme esses indivíduos se movem em uma instalação. Os hospitais estão tentando usar os dados RTLS para rastreamento de contatos, diz Minning, e ele espera que o valor dure muito depois do fim da pandemia de COVID-19. “Esta pode não ser a última vez que vemos uma pandemia”, observa ele, e regulamentos ou melhores práticas podem ser impostos ae por um hospital para qualquer doença infecciosa.

Os lares de idosos enfrentam desafios semelhantes. A CenTrak lançou seu sistema TruView para o mercado de idosos no final de 2019. O sistema se destina a fornecer segurança e gerenciamento de vagas em locais de aposentadoria independente, vida assistida, enfermagem especializada e cuidados com a memória. A solução inclui um dispositivo RTLS vestível para que os gerentes possam visualizar os dados de localização históricos e em tempo real sobre os indivíduos em um edifício ou campus. Com a tecnologia, essas instalações também podem realizar rastreamento de contato no caso de um residente ou trabalhador apresentar resultado positivo para COVID-19.

Além disso, Minning diz, a CenTrak oferece recursos de higiene das mãos como parte de sua oferta de produtos. “Nossa visão é o crescimento”, afirma, “e vamos fazer isso em grande parte pela aquisição de novas tecnologias que possam nos inserir em novas modalidades de localização”. A empresa está atualmente pesquisando UWB, BLE e outras tecnologias de IoT. “No lado do software, examinaremos empresas com os melhores aplicativos ou recursos de análise de dados que não temos.” A empresa também está procurando novos mercados em atendimento ao idoso e outras áreas, relata.

- PUBLICIDADE -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here