Tecnologias farão a diferença em especial nas pequenas empresas

Segundo Vanderlei Ferreira, presidente da Zebra Brasil, os empreendedores de menor porte vão impulsionar o país para dias melhores no pós-pandemia de Covid-19

Edson Perin

Em entrevista exclusiva ao IoP Journal Vanderlei Ferreira, presidente da subsidiária brasileira da Zebra Technologies, afirmou que os empreendedores de menor porte vão impulsionar o país para dias melhores no pós-pandemia de Covid-19. De acordo com ele, boa parte das novas lojas on-line é composta por pequenos negócios, que são essenciais para a economia brasileira. “Em 2019, o país já tinha 13,5 milhões de micro, pequenas e médias empresas, segundo o Sebrae”.

O Brasil, um país de tamanho continental, com centros urbanos congestionados, tem muito espaço para mais eficiência na logística. “A necessidade de modernização e automação”, diz Ferreira, “ficou ainda mais explícita com a pandemia de Covid-19, que pressionou e-commerce, mercados, farmácias e de todos os outros negócios essenciais para a população”. Em um artigo publicado recentemente pelo IoP Journal (Logística brasileira precisa de um choque de eficiência), Vanderlei Ferreira mostra por que muitos varejistas sofreram críticas pelo não cumprimento de prazos de entrega ou pelo desabastecimento pontual de determinados produtos, principalmente devido ao aumento da demanda e operações limitadas pelas necessidades de distanciamento social.

“Se engana quem imagina que varejistas voltarão aos velhos moldes após a reabertura”, argumenta o executivo. “Em primeiro lugar porque o hábito de comprar on-line deve se manter, já que muita gente que era resistente ao e-commerce foi forçada a experimentar o modelo e não só se adaptou, como gostou da conveniência. Em segundo lugar, especialistas relatam que, de tempos em tempos, a humanidade passará por experiências semelhantes a que estamos enfrentando nos dias de hoje com o coronavírus e o isolamento será sempre a melhor medida de segurança. Com isso, as compras novamente estarão limitadas ao digital”.

Diante deste cenário, Ferreira considera que há oportunidades infinitas para uma pequena empresa que transforma seu negócio digitalmente. “O empório de bairro, que vendia apenas para o público que passava pela sua porta, pode expandir sua atuação para toda a cidade ou, até mesmo, o país, por meio de uma loja online”.

A noção de que inovação é apenas para grandes corporações não poderia estar mais errada. As PMEs podem estar na vanguarda da inteligência e da automação. Segundo o Índice de Inteligência das Empresas de 2019, da Zebra, 37% das PMEs podem ser consideradas inteligentes. O número geral, que inclui negócios de todos os portes, aponta para 17%. O Índice de Inteligência é calculado com base em 11 critérios que incluem visão e adoção de Internet das Coisas (IoT), gestão de dados e análise inteligente.

Segundo Ferreira, os investimentos em tecnologia feitos por empresas de todos os tamanhos podem se traduzir em maior produtividade para o funcionário, redução de tempo de treinamento de equipe e plena visibilidade de informações em tempo real. Esta última teria um papel fundamental no auxílio ao tomador de decisões a fazer escolhas mais informadas, que ajudam o negócio a rodar melhor.

“Tecnologias e soluções inovadoras como RFID, computadores móveis, impressoras, scanners de código de barras e tablets estão causando um impacto significativo em todos os tipos de negócios”, explica o executivo. “Pode parecer complicado, mas não é. Em uma fábrica de roupas, cada estágio da produção recebe sensores que podem rastrear tudo, desde o inventário de matérias-primas até o tempo gasto pelo funcionário produzindo cada item e o volume de eletricidade usado para fabricar uma camiseta”.

Ferreira esclarece que a Internet das Coisas (IoT) permite que os sensores se conectem a uma rede e compartilhem informações que possibilitem que os funcionários executem ações certeiras. “Ao coletar e monitorar esses materiais armazenados na nuvem, as empresas conseguem construir bases de dados que podem ser acessadas de maneira rápida e fácil por meio de dispositivos móveis corporativos, como tablets e smartphones”, acrescentou. “Esses devices utilizam o sistema operacional Android, que já é familiar para a maioria dos trabalhadores, por conta de seus dispositivos pessoais. A combinação desses equipamentos móveis leves e intuitivos e da tecnologia em nuvem ajudará a tornar as pequenas empresas mais inteligentes, sem comprometimento significativo de investimentos”.

Assista à íntegra da entrevista de Vanderlei Ferreira, presidente da subsidiária brasileira da Zebra Technologies, ao IoP Journal:

- PUBLICIDADE -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here