IoT preserva eficácia de vacinas contra Covid-19

A Bosch está implantando uma solução de Internet das Coisas que acompanha as condições de cargas de cadeias frias, em tempo real, desde o local de fabricação até a ponta de consumo

Edson Perin

A distribuição das vacinas contra a Covid-19 está entre os pontos críticos que se iniciam na produção e, posteriormente, no envase. A logística correta, respeitando o tempo e as temperaturas exigidas por todas as vacinas, cada uma com suas características individuais, garante que esta cadeia de frio mantenha os medicamentos com suas propriedades e eficiências. A divisão para tecnologias e serviços Bosch Service Solutions, do Grupo Bosch, está disponibilizando para as vacinas contra a Covid-19 o Monitoramento Inteligente da Cadeia Fria, solução que acompanha as condições da carga em tempo real durante o processo logístico, desde o local de fabricação até a ponta.

A tecnologia está disponível no Brasil desde o início de 2020 e atende à nova regulamentação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que estabelece requisitos sobre boas práticas de distribuição, armazenagem e transporte de medicamentos. Baseada no conceito Internet das Coisas (IoT), a tecnologia possui sensores que são instalados e programados com o objetivo de transmitir dados para um gateway, que, então, envia os parâmetros coletados à nuvem. Com estes dados, uma plataforma inteligente mostra as informações em tempo real para os agentes da central de monitoramento e controle operacional.

Alexandre Boldrin
Ferreira, da Bosch

Alexandre Boldrin Ferreira, executivo da divisão Bosch Service Solutions, diz que a solução Monitoramento Inteligente da Cadeia Fria, está baseada em três pilares: sensores, software e serviços. “Os sensores são instalados em locais estratégicos no interior do veículo e são conectados em um dispositivo intermediário chamado gateway, que envia, em tempo real, os dados coletados para uma nuvem”, explica Ferreira. “Com os dados gerados, uma plataforma inteligente processa e cruza as variáveis e as transforma em importantes gráficos e indicadores para que os agentes da central de monitoramento e controle operacional, que está disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana, possam executar protocolos de intervenção previamente alinhados com cada cliente”.

Assim, diz o executivo, os agentes podem acompanhar integralmente cada processo e suas variáveis, permitindo que decisões sejam tomadas de forma rápida diante de indícios de eventos irregulares, como variações de temperatura e umidade, paradas não planejadas, alteração de rotas, tempo excessivo para embarque ou desembarque. “Também é válido ressaltar que o padrão de segurança e proteção de dados é extremamente elevado e, portanto, todos os registros eletrônicos são armazenados de forma segura e eficiente”.

Além das variáveis de temperatura e umidade, a solução revela situações e pontos de melhorias que no dia a dia causam desperdício de recursos do cliente. “Em muitos casos, identificamos a realização de tarefas repetitivas, não padronizadas e que envolvem muitas pessoas e áreas, consumindo o tempo de profissionais que poderiam estar alocados e concentrados em atividades mais estratégicas do negócio”, ressalta Ferreira.

As análises customizadas, que são entregues a cada cliente, podem permitir a revisão de processos e, consequentemente, proporcionar redução de custos e aumento de produtividade e competitividade.

A implantação disponibiliza três tipos de solução, segundo Ferreira. Os data loggers ou registradores são dispositivos instalados nos veículos que realizam a gravação das variáveis de temperatura, porém dependem da execução de tarefas manuais por parte do cliente, tais como: instalação e remoção constante para cada remessa. Os dados precisam ser baixados e analisados após a entrega dos produtos. “Dessa forma, o cliente só terá as informações em um momento muito tardio, pois dependendo da criticidade da excursão, a referida remessa poderá ter sido comprometida”.

Os sensores que transmitem os dados envolvem uma solução que permite que as variáveis de temperatura sejam acompanhadas pelo cliente, por meio de acesso à um software. “Neste caso, embora a solução seja mais eficiente que os loggers comuns, o cliente precisa internalizar e realizar muitas atividades inerentes, que não são poucas”, diz Ferreira. “Em alguns casos, até mesmo contratar pessoas exclusivamente para o monitoramento, tornando o processo muito como um todo muito dispendioso”.

Já o monitoramento inteligente é um serviço oferecido pela Bosch e contempla todas as etapas do processo. “Assim, o cliente não precisa contar com orçamento, distribuição de tarefas e pessoas dedicadas, já que o processo é coordenado pela Bosch, incluindo a gestão da instalação e calibrações, monitoramento e gerenciamento dos alarmes e protocolos, além do fornecimento de relatórios inteligentes que apresentam para o cliente os pontos de fragilidade dos processos e indicam melhorias”, informa.

De acordo com Ferreira, o cliente fica desonerado de custos e atividades inerentes ao processo de monitoramento. “Isso lhe dá a possibilidade de focar seus esforços e equipe em atividades mais estratégicas e focadas no negócio. Como um todo, existem muitas oportunidades de redução de custos que a solução Bosch pode proporcionar aos clientes”.

As empresas estão acostumadas, como afirma Ferreira, com os modelos mais tradicionais, como o uso de data logger e a incorporação de todas as tarefas inerentes. “Além disso, por conta do status quo é muito comum que as empresas tenham certa dificuldade em comparar as soluções disponíveis baseado no custo-benefício que as novas tecnologias podem oferecer”.

O sistema de monitoramento da Bosch serve para detectar alterações de temperatura no momento em que elas estão prestes a acontecer ou acontecendo, isso automatiza esse processo, possibilita intervenção frente aos indícios de eventos irregulares, como excursões de temperatura e umidade. Assim, possibilita a visibilidade das condições da carga em tempo real, assegura a qualidade do produto até a ponta e reduz os custos daqueles que perdem muita mercadoria de alto valor agregado durante o processo logístico por conta dessas excursões. É possível integrar a solução da Bosch com o ERP do cliente, mediante análise técnica e objetivos da integração.

A Bosch Service Solutions funciona como divisão de negócios do Grupo Bosch que atua globalmente no mercado de desenvolvimento de soluções complexas com o uso de IoT nas áreas de serviços de experiência do cliente, mobilidade e monitoramento. Está presente no Brasil há mais de 10 anos e, em âmbito global, atua em 16 países com 26 escritórios e cerca de 10 mil funcionários atendendo mais de mil clientes externos em 35 idiomas. Os principais setores de atuação incluem o automotivo, turismo, entretenimento, transportes, telecomunicações e outros.

- PUBLICIDADE -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here