Parceria leva inteligência às lixeiras comerciais

Ingram Micro e Nordsense se juntam para controlar níveis de preenchimento de contêineres de resíduos usando sensores ópticos a laser

Claire Swedberg

A empresa de tecnologia da informação Ingram Micro, em parceria com a empresa de soluções Internet das Coisas (IoT) Nordsense, criou um sistema para gerenciamento de resíduos que detecta automaticamente o nível de cada recipiente de uma cidade, e as condições dentro e ao redor de cada lixeira, para agilizar a coleta. A empresa está atualmente conversando com várias cidades do Canadá para implantar a tecnologia.

A Ingram Micro oferece sistemas de gerenciamento de resíduos que incluem software para armazenar e gerenciar dados sobre os contêineres de clientes de uma empresa de gestão de resíduos ou da cidade, para fins de despacho, operações e cobrança. O software da empresa visa a ajudar seus clientes a gerenciar melhor o status das caixas e o seu esvaziamento programado.

Savio Lee, da Ingram Micro

A solução de IoT da Nordsense permite visualizar em tempo real o conteúdo de uma lixeira, incluindo seu nível de preenchimento de resíduos e se essa lixeira requer atenção. Embora existam outras tecnologias baseadas em sensores de IoT disponíveis no mercado para gestão de resíduos, a solução Nordsense oferece dados altamente precisos sobre o nível de resíduos em qualquer contêiner, diz Savio Lee, líder sênior de negócios e tecnologia da Ingram Micro para transformação digital.

A Ingram Micro iniciou a parceria com a Nordsense para oferecer sua solução baseada em sensores a clientes novos e existentes. “Quando se trata de IoT”, diz Lee, “somos o agregador e o orquestrador de ecossistemas”, usando dados da tecnologia Nordsense e software baseado em Inteligência Artificial.

A Nordsense foi lançada em 2016 com seu sistema sem fio baseado em sensor para tornar a coleta de resíduos mais ecológica, limpa e inteligente, de acordo com Manuel Maestrini, fundador da empresa. Enquanto a Nordsense abriu suas portas na Dinamarca como um desdobramento de pesquisas conduzidas pela Universidade de Copenhague, oferece sua solução para cidades como São Francisco e possui escritórios nos Estados Unidos e na Europa.

A solução IoT consiste em um sensor desenvolvido pelos engenheiros da Nordsense, com um rádio celular incorporado para transmitir dados ao software baseado em nuvem, além de sensores ópticos a laser, temperatura e acelerômetro. O dispositivo está preso à tampa de cada compartimento, voltado para o interior. Os sensores ópticos a laser medem o nível de preenchimento de resíduos com mais precisão do que os sensores tradicionais de infravermelho ou ultrassom usados ​​em outras soluções, explica Maestrini.

Gestão adequada de resíduos: desafio facilitado com tecnologia

O sistema foi projetado para calcular o nível de desperdício, mesmo que os materiais sejam distribuídos de maneira desigual, o que poderia enganar os sensores tradicionais. Um sensor laser multiponto embutido direciona seu feixe para o contêiner e depois transmite dados para seu software baseado em nuvem por meio de uma conexão celular. O software interpreta os resultados para determinar o nível da superfície dos resíduos. Ao alavancar a inteligência artificial no software baseado em nuvem, diz Maestrini, o sistema pode criar uma visão granular em 3D de se a lixeira está cheia ou não.

Cada dispositivo inclui um sensor para monitorar temperaturas e detectar problemas, como incêndio, dentro ou ao redor da lixeira. Isso poderia acionar a unidade para enviar uma transmissão imediata ao software, o que, por sua vez, alertaria as partes autorizadas de que ocorreu um problema. O acelerômetro embutido também pode detectar movimento; portanto, se uma lixeira tombar ou for movida, um alerta semelhante poderá ser emitido. Normalmente, o sensor armazena dados localmente e a unidade celular interna envia essas informações para a plataforma da Nordsense uma vez por dia. Dessa forma, a bateria do dispositivo tem uma vida útil típica de seis a sete anos.

Manuel Maestrini, da Nordsense

A Ingram Micro começou a trabalhar com a Nordsense há aproximadamente dois meses para incorporar a tecnologia IoT em sua própria solução. “Eles são ótimos para o que vemos nas oportunidades relacionadas ao gerenciamento inteligente de resíduos”, afirma Lee. A Nordsense oferece uma API e a Ingram Micro fornece seu próprio software como serviço (SaaS) que pode ser integrado aos dados da Nordsense e, em seguida, dar otimização de rota e outros serviços. Sua análise de dados pode ajudar a gerir resíduos e agendar melhor as chamadas de serviço, diz Lee. Se, por exemplo, o sistema determinar que uma lixeira possui muito pouco lixo, pode ficar fora do cronograma da equipe de gerenciamento de resíduos.

Com o sistema Nordsense, relata Maestrini, a Micro Ingram permite que seus clientes façam a transição de rotas estáticas programadas para pick-ups controladas por dados, evitando assim o uso excessivo de combustível e tempo na estrada para motoristas e veículos. Com a análise histórica, os dados permitem que os gerentes façam previsões sobre quais caixas podem exigir a coleta com mais ou menos frequência, bem como os locais em que uma caixa adicional pode ser necessária.

A Nordsense também fornece um aplicativo que pode ser executado em qualquer tablet ou telefone celular, permitindo aos motoristas visualizem dados em tempo real enquanto seguem seu caminho. O aplicativo permite que os gerentes visualizem a localização de um veículo usando os dados de GPS do dispositivo, bem como o status da coleta de lixeira, em tempo real, para que eles possam entender o andamento de suas rotas.

Maestrini prevê que a solução permitirá que os gerentes de resíduos otimizem seus custos de coleta de resíduos em 50%, além de ajudar as cidades a reduzir seu impacto ambiental. Além disso, ele diz, a empresa descobriu que o sistema de IoT leva a menos dumping ilegal, uma vez que uma lixeira que parece negligenciada tende a atrair um mau comportamento. Uma vez que uma lixeira transborda, por exemplo, as pessoas têm uma tendência maior a começar a jogar lixo na lateral da lixeira. Se for esvaziado regularmente, no entanto, eles estarão menos inclinados a fazê-lo.

No futuro, a Nordsense também poderá vender sua solução para o gerenciamento de contêineres residenciais.

- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui