Kellogg’s lança embalagens para deficientes visuais na Europa

As informações importantes sobre alimentos, como detalhes de alérgenos, quase sempre são impressas em formatos que não se destinam às pessoas deficientes visuais

Andrew Manly, da AIPIA

A Kellogg’s do Reino Unido (UK) anunciou que, após um teste bem-sucedido, uma nova tecnologia de embalagem inteligente [smart packaging] será permanentemente adicionada a todas as suas caixas de cereais destinadas à Europa, para torná-las acessíveis a pessoas deficientes visuais. Este anúncio foi feito após os testes no Reino Unido no ano passado em parceria com a Co-op, nas caixas Coco Pops da Kellogg. A avaliação do piloto pela instituição de caridade do Reino Unido Royal National Institute of Blind People (RNIB) mostrou que 97% dos participantes gostariam de ter mais desses recursos de acessibilidade disponíveis nas embalagens de alimentos.

As informações importantes sobre embalagens de alimentos, como detalhes de alérgenos, quase sempre são impressas em formatos que não se destinam às pessoas deficientes visuais. As novas caixas permitirão que um smartphone detecte facilmente um código exclusivo na embalagem e reproduza informações de rotulagem para esses compradores. Todas as caixas da Kellogg’s Europe conterão a tag NaviLens, em 2022.

“Este anúncio da Kellogg’s é uma verdadeira virada de jogo no mundo das embalagens. Isso marca uma mudança significativa na forma como as grandes marcas podem colocar a acessibilidade na vanguarda das decisões de design e embalagem e ser um catalisador para a mudança”, disse Marc Powell, líder de acessibilidade estratégica do RNIB.

“Projetar embalagens para que funcionem para todos faz todo o sentido e esperamos que outras marcas sigam o exemplo da Kellogg em tornar as informações das embalagens mais acessíveis”, disse um porta-voz da empresa. Ao contrário de outros tipos de códigos impressos, a nova tecnologia inclui quadrados coloridos de alto contraste em um fundo preto. Os usuários não precisam saber exatamente onde o código está localizado para digitalizá-lo.

As primeiras caixas acessíveis de Special K aparecerão nas prateleiras em janeiro próximo. A ideia ganhou vida quando a Kellogg’s se encontrou com crianças de St Vincent’s em 2019, uma escola especializada em Liverpool para crianças com deficiência sensorial.

“Mais de dois milhões de pessoas no Reino Unido vivem com perda de visão e são incapazes de simplesmente ler as informações em nossas caixas de cereais”, disse Chris Silcock, chefe da Kellogg’s UK. “Como uma empresa focada em equidade, diversidade e inclusão, acreditamos que todos devem ter acesso a informações importantes e úteis sobre os alimentos que vendemos. A Kellogg’s será a primeira empresa do mundo a usar o NaviLens nas embalagens. experiência com outras marcas que desejam aprender mais”.

A tecnologia permite que os smartphones captem o código da embalagem a uma distância de até 3 metros. Em seguida, isso alerta o telefone e o cliente pode optar por ter os ingredientes, alérgenos e informações de reciclagem lidos em voz alta para eles – bem como lê-los em seu dispositivo usando ferramentas de acessibilidade.

“A incorporação dos códigos NaviLens nas embalagens de alimentos é um passo positivo em direção a uma experiência de compra mais inclusiva e acessível para os deficientes visuais”, de acordo com Javier Pita, CEO da NaviLens.

O IoP Journal é media partner da AIPIA

- PUBLICIDADE -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here