Capacetes compartilham dados sobre usuário

Destinados a ciclismo e esqui, os capacetes registram sobre a saúde dos usuários, avisando por smartphone em caso de acidente ou outra emergência

Claire Swedberg

A empresa de roupas esportivas e equipamentos de segurança POC desenvolveu uma nova linha de capacetes com funcionalidade NFC (Near Field Communication) para compartilhar informações médicas com equipes de emergência sobre os usuários. O sistema consiste em uma etiqueta NFC incorporada ao capacete e um aplicativo que permite ao usuário criar um perfil para uso médico, e será lançado nas versões ciclismo e esqui nos próximos meses.

A solução, conhecida como NFC Medical ID Chip, permite que o capacete de um indivíduo se comunique pela pessoa usuária, se ela não puder fazê-lo. A empresa espera que o sistema ajude doentes ou feridos a obter assistência médica necessária rapidamente, fornecendo dados relevantes que os socorristas precisariam saber, como tipo sanguíneo e condições médicas.

Da esquerda para a direita: os capacetes Obex SPIN, Tectal Race SPIN NFC e Ventral Air SPIN NFC

Os capacetes de bicicleta Tectal Race SPIN NFC e Ventral Air SPIN NFC estão programados para lançamento no início de 2020, enquanto o capacete de esqui Obex Backcountry SPIN será lançado ainda este ano. A integração do chip NFC de 13,56 MHz, compatível com a norma ISO 14443, e o aplicativo que gerencia os dados coletados é fornecida pela empresa sueca de tecnologia My ICE Info AB.

A POC foi lançada em Estocolmo, na Suécia, em 2005 para fornecer capacetes de segurança para esquiadores alpinos e para praticantes de mountain bike e ciclismo de estrada. A empresa se concentrou em melhorar a tecnologia de segurança para motociclistas e esquiadores que usam seus capacetes. “Desde o primeiro dia”, diz Oscar Huss, chefe de produto da POC, “a POC está comprometida com sua missão de proteger vidas e reduzir as consequências de acidentes para atletas e qualquer pessoa inspirada a ser uma”.

O objetivo da empresa, explica Huss, é fabricar capacetes seguros usando os materiais e tecnologias mais recentes, mesmo que isso signifique fazer algo que nunca foi feito antes. Portanto, incluiu refletores Recco e um sistema de proteção de impacto multidirecional (MIPS), além de incorporar fibra de aramida em seus produtos, explica Brendan Murphey, gerente de marketing norte-americano da POC. A unidade mais recente, ele observa, é o uso de NFC – o que pode ser o primeiro da indústria de capacete de ciclismo e esqui. A etiqueta NFC, diz Huss, “fornece dados críticos aos socorristas após um acidente, essencialmente falando por você quando você pode não conseguir”.

Cada capacete terá uma etiqueta NFC embutida nas camadas de materiais na parte traseira do capacete, com um logotipo exibido acima para indicar onde a etiqueta NFC pode ser encontrada. Quando um indivíduo compra um capacete novo, ele ou ela baixa o aplicativo POC do twICEme para um dispositivo baseado na versão iOS 11 ou Android.

Oscar Huss

A etiqueta lida solicita que o telefone abra o aplicativo e, em seguida, o usuário insere informações, incluindo seu nome e tipo sanguíneo, bem como quaisquer condições médicas ou alergias. Essas informações são gravadas diretamente na tag e não são armazenadas em nenhum outro lugar. Se o indivíduo desejar alterar essas informações, poderá usar o aplicativo para fazer isso tocando novamente no telefone próximo à etiqueta e alterando os dados relevantes.

Aqueles que sofrem um acidente ou uma emergência de saúde podem não ser capazes de falar por si mesmos. Nesse cenário, um colega ou atendente de emergência pode acessar os dados da vítima por meio da etiqueta NFC sem a necessidade de um aplicativo. Em vez disso, o atendedor pode simplesmente tocar em um telefone celular perto da etiqueta do capacete (normalmente em cerca de 20 milímetros) e, assim, visualizar os dados em alguns segundos. O sistema não requer conexão à Internet ou celular, diz Huss, já que os dados estão sendo lidos diretamente da etiqueta. Essa informação, acrescenta, pode salvar uma vida.

Brendan Murphey

A POC e a My ICE estão trabalhando no desenvolvimento de produtos com a Comissão Internacional de Resgate Alpino (ICAR), que representa os times de resgate alpinos. A associação instrui seus membros sobre o sistema e como funciona, para que possam procurar o logotipo da NFC em capacetes e utilizar a tecnologia para acessar dados de saúde.

Enquanto isso, Murphey reporta para o departamento de inovação da POC, conhecido como POC Aid, que está pesquisando e desenvolvendo maneiras pelas quais as tecnologias podem ser incorporadas aos capacetes. Isso, diz, pode significar outras inovações no futuro. Os capacetes da POC, incluindo os novos produtos, são vendidos em todo o mundo.

- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui